sexta-feira, 28 de março de 2008

ELA ESTÁ ME PAQUERANDO!


Pessoal, eu havia falado a vocês que tem uma cadelinha me paquerando, vocês lembram? Pois é! Vejam a foto dela, aí em cima. É a Bilisca, uma “cãzinha” aqui do sítio. Está doidona por mim! Bom, doidona não se pode, propriamente, dizer. Quando muito, doidinha!

Minha gente, não sou racista, apesar de ser um cão da mais pura linhagem “beagle”. Mas... De que raça é a Bilisca? Não consigo ao certo entender. Dizem que descende de um chiaua. É possível. Mas, não é só. Reparem no rabo da Bilisca. É espiralado para cima. Para mim, a Bilisca tem sangue de esquilo correndo nas veias. Aqui no sítio tem muito esquilo e eles têm cara de malandros. Eu, quando os vejo nas árvores, fico latindo, latindo... Mas eles não estão nem aí para mim. Com certeza, a mãe da Bilisca deve ter namorado um esquilo. Só pode ser isso!

Vocês já viram cachorro miar? Pois a Bilisca mia! Juro! Ela mia que parece gato fazendo aquelas farras noturnas. Até a hora em que ela se dá conta e disfarça. Algo mais ou menos assim: “Miaaaaaaaaaaauuuu-aaau-au-au-aaaaaaaaauuuuuuuuuuuu!!!”

Gente, para mim, além do esquilo, a mãe da Bilisca andou namorando um gato!

E o pelo? Apesar de grudado, ele é crespo e amarelo! Fiquei pensando: “De quem ela herdou esse pelo?” Bom, o sujeito usa uma peruca encaracolada, mas de caracóis bem grandes. E é amarela! E nada impede que seus filhos tenham o pelo curto e caracóis bem pequenininhos, amarelos. Só pode ser isso! A mãe da Bilisca namorou o Tiririca!

Agora, o que mais me incomoda na Bilisca é o tamanho dela. Comparem! Ela mal ocupa uma das lajotas do chão. Sabem quantas lajotas eu ocupo? Três. Isso mesmo, meu tamanho equivale a TRÊS lajotas do chão. Como é que eu, um beagle de 15 quilos posso namorar uma “cã” que pesa meio quilo? Não dá! Eu posso ser processado e até preso por pedofilia!

Tô fora!

Ed

4 comentários:

Nina disse...

Tadinha da Bilisca!
Você é o "ídolo" dela!
um beijo
mãe Nina

Luciana Farias disse...

Edzinho, Edzinho...

Voc~e tem mais é que tomar cuidado, senão é capaz de quebrar a Bilisca em duas, HAHAHA

Beijoquinhas da irmã Lu.

Claudinha disse...

Ed, tudo bem?
Olha, tamanho nem sempre é documento (ham, ham), pode ser que o coração da Bilisca seja imenso, coitadinha... E quanto a ser metade esquilo, nada de preconceitos, viu? Acho mesmo que você não está é afim dela... Mas aí no sítio só tem ela de cã?
Um beijo Ed e cuide-se!

(PS: Aqui temos o Lipi, meu neto que é um Pinscher. Ele bota os cachorrões da rua para correr, mas se péla de medo da Bluen, uma gata persa linda e gordinha,hehehe)

Marco disse...

Grande Ed!
Obrigado pela visita e pelo comentário no meu Antigas Ternuras. Dê um abraço no J.F. por mim. Olha, eu acho que você devia dar uns pega na Bilisca. A raça dela? Pra mim, uma vira-lata com pedigree esquilal. mas e daí? Não custa nada você mostrar pra ela o charme e o veneno do cão brasileiro. Au, au, auuuuuu, que quer dizer: Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida, em linguagem canina.