quarta-feira, 2 de abril de 2008

ADEUS, SCOOBY-DOO!


Oi, pessoal.

Hoje, eu não vou contar gracinhas. Hoje, eu estou triste. Perdi um novo “velho amigo”. Hoje, quem quiser saber de minhas gracinhas, deverá ler as postagens anteriores. Estou muito triste.

Quando mudei-me para o sítio, em dezembro, fiquei conhecendo, entre outros, três cães “golden retriever” que aqui já viviam: O Scooby-Doo, o Bisteca e o Cliford. O Scooby é o pai dos outros dois. Custei um pouco a ficar amigo deles, pois eles formavam um grupo fechado e não aceitavam ninguém no meio deles. Mas, vocês sabem como um “beagle” é um cão do tipo “cheguei” e o quanto somos teimosos, não é mesmo? Tanto fiz, tanto insisti, que acabamos ficando amigos. Porém, as brincadeiras eram mais com os dois mais novos. É que o Scooby, com quinze anos de idade, já estava surdo, meio fraco, e preferia ficar quieto em seu canto. Mesmo assim, eu gostei muito de conhece-lo. Pai JF me disse que o Scooby, quando mais moço, era um cão muito alegre, muito brincalhão, além de muito vistoso, bem diferente de como ele se encontrava agora, já bem alquebrado.

Uma noite destas, o Cliford e o Bisteca passaram muito tempo uivando em seus canis. Aqui em volta de minha casa, a Bilisca (aquela cã que está me paquerando) e sua mãe, a Mel, bem como o Hulk, o “rottweiler” mal encarado que só é solto à noite e que me impede de sair de dentro de casa, também uivavam em resposta. Também os cães que moram na casa do Humberto, o caseiro, respondiam com uivos. Dentro de casa, eu, inquieto, ouvia aquela ganição toda e não podia fazer nada. Não podia sair e mãe Nina e Pai JF ainda ficavam bravos comigo por querer fazer coro com todos os demais.

Pois é! No dia seguinte, logo cedo, quando vieram prender o Hulk em seu canil e cuidar dos demais cachorros, encontraram o Scooby morto. Morreu dormindo. Era por isso que os cachorros todos tanto ganiam. Estavam se despedindo daquele amigo que foi para o céu dos cachorros.

É por isto que estou triste. Mal ganho um novo “amigo velho” e ele se foi.

Adeus, Scooby-Doo!

_ _ _ _ _ _ _

Lambeijos carinhosos no nariz de todos vocês.

Ed Wood

6 comentários:

Nina disse...

Pois é filhinho!
Todos nós estamos tristes com a perda do Scooby. Ele era um cachorro maravilhoso.Pena que vc já o conheceu bem velhinho.
Esta foi a última foto dele. Por coincidência foi tirada no domingo e ele morreu na madrugada de domingo para segunda-feira.
Ainda bem que temos você.
Um grande beijo
mãe Nina

Gabi disse...

um abraço beeeem apertado e um carinho gostoso nas suas orelhas!
beijos beijos

Claudinha disse...

Oh, Ed... lamento...

A vida é assim. Fique com as boas lembranças dele. Olha, a minha caçula tem o Lippi e se você quiser, ele pode ser seu amiguinho também. Tente alegrar seus papais e seus amigos, fazendo bastante bagunça (hihihi, legal não é?). Vou sugerir pra minha Ana que ajude o Lippi a criar um blog.
Beijão procê!

Marco disse...

Fica assim, não, Ed. Você vai entender que as coisas são assim. Vocês, cachorinhos, tem uma vida fugaz. Cada ano de vocês equivale a cinco nossos. Por isso temos que aproveitar bem quando estamos com vocês, porque o tempo passa rápido. A última cachora que tive morreu em 1976 e depois dela não consegui ter nenhuma outra, nenhumoutro bicho. A gente se apega a vocês e fica numa cunsumição danada quando vocês vão pro céus dos bichos. Carpe Diem. Muita luz para o Scooby.

Loly disse...

Mue pesames perdi uma cadela a dois anos
Emcompensação ganheium beagle

Carmem Tristão disse...

Eu sinto muito pela sua perda, Ed :(

E já que você já passou por isso, você pode me dar uma ajudinha? Meu marido tem um cachorrinho poodle, o Bob, que tem 17 anos e mora com os filhos e a ex-mulher em São Paulo. Ele já tá com pouca visão, dores no corpo e falta de apetite. o médico disse que é pra família já ir se preparando pra despedida. Outro dia, assistindo "Hachiko, sempre ao seu lado", meu marido chorou de chegar a soluçar e sentir falta de ar, lembrando de tantos anos ao lado do bichinho e pedindo a Deus pra ele não sofrer. Segredinho pra você meu marido não chorou nem quando soube que o filho mais velho passou no vestibular. Só pra vc ver o amor que ele tem pelo Bob!!!!!

Então, Ed, vc me ajuda? O que eu digo pro meu marido pra tentar confortar o coração dele?