sábado, 3 de abril de 2010

QUE BICHARADA!!!

Esse meu secretário!!!

Como vocês sabem, os cães só têm quatro dedinhos curtinhos em cada patinha. Com isso, não podem ficar digitando. Mas, nós, beagles, que somos uma raça de cachorros ingleses nobres e muito espertos, adotamos o sistema de contratar um secretário. Assim, nós ditamos e eles digitam. Meu secretário, o JF, é um tanto relapso e, às vezes, me deixa na mão. Diz ele que tem mais que fazer do que digitar para um cachorro doido. Nessas horas, eu faço chantagem emocional. Ameaço não brincar mais com ele e ele vem direitinho ouvir o ditado.

Na sua última postagem, pai JF  ( http://blogdojf.blogspot.com/ ) falou dos bichinhos que existem aqui pelo sítio: sagüis, macacos, caxinguelês, lebres, ouriços, gambás, seriemas, garças, jacus, sabiás, pica-paus, urubus, gaviões... Uma infinidade de pássaros, inclusive três tipos diferentes de pombas brasileiras. Fora as cobras! Mas, como ele esqueceu dois bichos (não digo que ele é relapso?), sobrou para eu contar, pois já me envolvi com eles. Um é o tatu.

Gentes, vocês já viram bicho mais esquisito que tatu? Pois é! Eu vi um daqueles na minha frente e fui ver o que era. Naturalmente, como bom cão de caça, embora os ingleses tenham desenvolvido minha raça para a caça às lebres, lá fui eu caçar o tatu. Sem brincadeira, sem espingarda, sem facão, sem nenhuma arma, enfrentei o bicho na mão livre. No tapa e na mordida! Lógico que venci, afinal, não era um tatu assim tão grande. E lá fui eu, com a caça na boca, meu troféu para meus donos. Gentes, mãe Nina ficou uma fera! Até pensei que ia me deixar sem jantar por um mês, de tão brava:

“Como é que você foi matar esse bichinho? Você não fica com vergonha?”

Tive até que prometer que não faria mais isso. Lógico, desde que nenhum outro tatu atravessasse pela minha frente! Hehehehehehehehe!

Depois do tatu, tive uma aventura com um lagarto. Consegui encurralá-lo. Mas o Ilmo, o caseiro, viu tudo e veio em socorro... do lagarto (Pode, uma coisa dessas?). Conseguiu pegar o lagarto e foi soltá-lo lá bem longe da casa, na mata onde não me deixam ir.

Pois é! O JF havia esquecido de citar os tatus e os lagartos. Relapsão!

Semana passada, esteve aqui no sítio a Polícia Ambiental. Não! Se vocês pensam que vieram me prender porque matei o tatu, estão bem enganados. Pai JF não me dedurou! Eles vieram a pedido do pai JF que queria orientação de como cortar uns galhos de árvores que estavam ameaçando cair em cima da casa. Veio um serrador autorizado com uma moto-serra (vocês sabiam que quem tem moto-serra tem obrigação de registra-la no IBAMA? Ainda bem, não é mesmo?) e fez tudo direitinho, como o orientado. Mas, pai JF ficou conversando com os policiais e comentou com eles sobre as suçuaranas (onças pardas) que começam a aparecer aqui pela região, conforme ele falou lá no seu blog, dias atrás. Sabem o que disseram os policiais? Que, aqui em Itatiba, já apareceram várias. Inclusive, um casal delas foi morto, atropelado, na estradinha entre Itatiba e Vinhedo. Judiação, não é mesmo? Mas, foi um acidente. Atravessaram na frente do carro e o motorista não teve como evitar. Além dessas oncinhas, os policiais disseram que já têm sido resgatados, aqui no município, lobos-guará, preguiças, cervos... Não é uma coisa linda saber da existência desses animais aqui tão perto de cidades grandes como Campinas e Jundiaí? E a oitenta quilômetros de São Paulo! Fiquei muito feliz em saber disso e estou louco de vontade que apareça algum por aqui. Para que eu possa conhece-los, claro!

Deixei para citar, por último, as saracuras. Bem, elas que não fiquem dançando na minha frente que eu pego, mesmooooo! Mas, são muito engraçadinhas. Costumam passar em bandos, quando o dia começa a clarear, embaixo da janela de pai JF. Vocês nem imaginam o barulhão que elas fazem. Totalmente escandalosas, acordam tanto pai JF como mãe Nina. Isso depois de eles já terem sido acordados, de madrugada, pelos sabiás cantadores. Coisa engraçada! Se eu lato e eles acordam, ficam bravos comigo. Com os sabiás e as saracuras, eles não ficam bravos. Pelo contrário, até dão risadas! Viram para o outro lado e pegam no sono em seguida, bem felizes!

          -          -          -          -          -          -

11ª EXPOSIÇÃO NACIONAL DE ORQUÍDEAS – VINHEDO/SP

Gentes, não se esqueçam de irem ver a exposição de orquídeas de Vinhedo, nos dias 17 e 18 de abril, no Parque Municipal, bem na entrada da cidade (para quem vem pela Via Anhanguera). Pai JF estará lá o tempo todo, afinal, ele é da diretoria do Clube Amigos da Orquídea, de Vinhedo, e tem que trabalhar.

Viram como ficou bonito o cartaz da exposição? A foto, tirada pelo orquidófilo Carlos Keller, amigo do pai JF que mora na Rio de Janeiro, é de uma Cattleya eldorado, variedade fantasia, de sua coleção. Pai JF me ensinou que essa espécie é originária da Amazônia brasileira. Só que, essa planta não veio da mata, pois orquidófilo responsável é consciente e não coleta plantas em seus habitats. Essa planta é produzida em laboratório. Pai JF, que é responsável para com a natureza, diz que as plantas de laboratório, além de possuírem formas de maior qualidade que as plantas das matas, são plantas sadias, sem nenhuma espécie de praga, e de preços muito acessíveis.

Até a próxima,
Eddie

6 comentários:

marliborges disse...

Olá Ed,
Como prometi, aqui estou, fazendo uma visita. Hoje vim só, mas da proxima vez trarei um amiguinho pra brincar com você. Adorei o blog. Eu também moro num sítio e tenho muitos amigos bichos, cães, cavalos, patos, passarinhos, tartarugas, corujas, etc, um dia te mostrarei as fotos. Se eu contar quantos cachorros tem aqui, tu nem vai acreditar. Cuida bem do teu pai J.F. senão ele fica com preguiça e não digita mais tuas aventuras e aí, melou. Beijão. Au,au!

Blog do Beagle disse...

Ed você vive como um beagle deve viver: solto num sítio, caçando e correndo por aí. Qualquer hora levo o Baltazar para vc o ensinar a ser livre, ou quase rssssssss tem cercas, não tem? Bj. Elza

Daniele Lima disse...

Oi Ed! adorei conhecer o seu blog. Também sou "secretaria" de uma beagle linda! chamada Lesie. Ela ainda não tem namorado, se vc não morasse tão distante ia pedir vc em namoro para minha Lesie. Moramos em Alagoas!
Um abraço e uma lambida!

Daniele

Marco disse...

Mas Ed, como é que você mata o pobre do tatuzinho? Tsc, tsc, tsc... Que vergonha. bem feito que levou um baita esporro de sua mãe.
Mas você é que é feliz. Tantos outros cãezinhos vivem apertados em apartamentos e você tem um mundão de terra para correr e se espalhar.
Gosto de suas histórias. Insista com seu pai JF para ele digitar seus textos.
Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

Rosamaria disse...

Oi, Ed, muito prazer!
Vim lá do blog do teu pai J.F. e fiquei encantada com o teu. Tu és um beagle de sorte, não é qualquer humano que tem um secretário destes.
Pobre do tatu, Ed! Mereceste o pito!

Volto outra hora. Deixa as saracuras em paz.
Bjim.

Claudinha ੴ disse...

Ah Ed! Fiquei muito feliz com sua presença lá em casa! Obrigada pelo carinho!
Mas olha só, você está muito danado! Aprontando todas... Aguardo suas próximas aventuras e ainda te conto as do Lippi (ele enfrenta cães enormes e late e rosna - no colo do meu pai - mas morre de medo do gato da vizinha!!!)
Beijos!